Pesquisador na Empresa

O que são?

São programas de apoio à inovação que utilizam diferentes modalidades de bolsas de fomento tecnológico para agregar pessoal altamente qualificado em atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I) nas empresas, além de formar e capacitar recursos humanos que atuem em projetos de pesquisa aplicada ou de desenvolvimento tecnológico.

A principal iniciativa dessa natureza é o Programa de Programa de Formação de Recursos Humanos em Áreas Estratégicas (RHAE), criado em 1987 pelo MCTIC, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq. Desde 2007, o programa foi direcionado à inserção de mestres e doutores em empresas privadas, preferencialmente de micro, pequeno e médio porte.

Para mais informações sobre o RHAE, consulte o portal do CNPq (http://cnpq.br/apresentacaorhae/) Em novembro de 2017, foi lançada a Chamada CNPq/MCTIC/SETEC Nº 31/2017 - Apoio à inserção de pesquisadores nas empresas incubadas.

Trata-se de um programa piloto implementado pelo MCTIC, em parceria com o CNPq e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa - CONFAP, que visa capacitar e agregar recursos humanos em empresas incubadas mediante sua participação em projetos P,D&I.

Como funciona?

Os programas podem ser acessados pelos interessados por meio de editais disponibilizados no portal do CNPq (http://www.cnpq.br/web/guest/chamadas-publicas). Os editais costumam ser lançados ao final do ano, prevendo a submissão de projetos no ano subseqüente. Os critérios de submissão, seleção, execução e avaliação das propostas são definidos em cada edital.

Quem pode usar?

O Programa de apoio à inserção de pesquisadores nas empresas incubadas visa atender micro e pequenas empresas vinculadas a incubadoras em operação no País, certificadas ou que estejam em processo de obtenção da Certificação Cerne (http://anprotec.org.br/cerne/).

Os requisitos para participação no Programa são:

  •  Para o coordenador do projeto: ter vínculo com a empresa executora;
  •  Para a empresa: ter concordância e apoio da incubadora de empresas à qual está vinculada;
  •  Para a incubadora: possuir ou estar em processo de obtenção da certificação Cerne (Anprotec/Sebrae).

Investimento

A Chamada CNPq/MCTIC/SETEC Nº 31/2017 - Apoio à inserção de pesquisadores nas empresas incubadas disponibilizou R$ 1,5 milhões, oriundos do orçamento da SETEC/MCTIC, para investimento em projetos de P,D&I de micro e pequenas empresas. No mínimo, 30% desses recursos devem ser aplicados nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

O programa também prevê a possibilidade de aporte adicional de recursos pelas Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs), para apoio à projetos de empresas situadas em seus respectivos estados.

No âmbito desta chamada, foram recebidas 241 propostas, sendo aprovados 27 projetos de P,D&I de empresas vinculadas à incubadoras de todas as regiões do país.

Cada projeto, com duração de até 12 (doze) meses, contará com recursos de até R$ 60 mil para a concessão de bolsas de fomento tecnológico, nas seguintes modalidades:

a) DTI (Desenvolvimento Tecnológico Industrial), todos os níveis;

b) EV (Especialista Visitante), todos os níveis.

O Comitê Julgador estabelecido pelo CNPq recomendou, ainda, a aprovação de outras 35 propostas com nota superior a 9 (nove), que poderão ser apoiadas pelas FAPs.

Voltar ao topo